SistemaPlug


RÁDIO AM/FM - TV - TV A CABO - MMDS - INTERNET
PLUG - PROJETOS PARA RADIOFUSÃO

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Plataforma Android acarreta custos altos às operadoras


Plataforma Android acarreta custos altos às operadoras

Apesar da enorme popularidade que a plataforma Android adquiriu nos últimos tempos no mercado de sistemas operacionais para smartphones e tablets. O sistema operacional do Google tem enfrentado problemas pelo fato de ser uma plataforma aberta, permitindo a sua fragmentação, e por estar presente em dispositivos com uma grande variedade de preços.

Em comparação com a Apple, a Research in Motion e a Microsoft que controlam todo o processo de fabricação de suas plataformas, tendo o controle elevado sobre os componentes usados em seus produtos desde o hardware ao software, o Android, do Google vem apresentando sérios problemas, uma vez que o sistema é usado por vários fabricantes diferentes, que têm critérios menos rigorosos e que acabam usando componentes de menor qualidade.
O fato de se ter um maior controle da plataforma usada, diminui-se o risco de apresentar algum problema. Modelos como o iPhone (da Apple), o BlackBerry (da RIM) e os aparelhos equipados com Windows Phone (da Microsoft) também estragam, mas apresentam custos muito menores de conserto em comparação aos aparelhos com Android.

Segundo um estudo citado pela Reuters divulgado no início deste mês de novembro, realizado pela WDS, companhia de serviços do setor de telefonia móvel, as operadoras de telefonia ao redor do mundo estão tendo altos custos para suportar aparelhos com o sistema Android justamente por isso.

O relatório foi baseado em mais de 600 mil ligações de suporte recebidas pela WDS na Europa, América do Norte, África do Sul e Austrália, e detalha que os problemas gerados foram causados pelo fato do Android ser usado tanto em celulares top de linha, mais caros e de fabricação mais cuidadosa, quanto em celulares a preços populares, fabricados sem tanto cuidado e que pecam em qualidade.
O fato de permitir que sejam fabricados modelos de aparelhos mais baratos, com custo de produção de apenas US$ 100, atraindo fabricantes no mundo todo, o Android acabou ajudando a popularizar o uso dos smartphones e tablets dominando o mercado, por outro lado isto acarretou problemas nos custos das operadoras de telecomunicações.

Celulares baratos equipados com versões mais antigas do sistema operacional Android, do Google, tendem a estragar mais facilmente, aumentando os gastos para as operadoras com consertos sob garantia, em uma média de US$ 127 por aparelho.
Com isso, operadoras móveis estão tendo um custo alto e não esperado de US$ 2 bilhões por ano com devoluções incluindo serviços, transporte, custo de substituição do aparelho e reparos devido a problemas com hardware em smartphones Android, como aponta o relatório da WDS.

Nos registros de reclamações no setor de assistência técnica, apontado no relatório, os problemas com o hardware Android ficaram com 14% do volume das chamadas, o que representa o dobro das chamadas devido à plataforma iOS do iPhone. A BlackBerry teve uma taxa de reclamação ainda menor, ficando com apenas 6%.

Tim Deluca-Smith, vice-presidente de marketing da WDS, que opera centrais terceirizadas de assistência para o setor de telecomunicações, diz que, muito embora os preços dos aparelhos sejam atraentes, tanto para quem fabrica quanto para o consumidor final; quando você considera o custo total do aparelho a história muda de figura.

Enquanto que os modelos caros apresentam poucos defeitos, os modelos de aparelhos de fabricação barata, que custaram menos na hora de comprar, tornam-se os aparelhos mais caros quando falham e vão para o conserto. Nesta hora, o cliente normalmente procura a operadora que o vendeu para que eles se responsabilizem pela assistência técnica ou pela troca do aparelho, acarretando maiores custos às operadoras.

Esses aparelhos mais baratos para o consumidor são os principais responsáveis pela popularização do sistema e pela ascensão do Google nesse mercado, que em apenas três anos, foi de uma plataforma não existente a dominante. Com atualmente, uma quota de mercado de 57%, ante 25% no ano anterior e apenas 3% dois anos atrás, devido aos modelos criados pelas empresas como a Samsung, a HTC, e a Sony Ericsson.
O Google teve um caminho difícil frente ao desenvolvimento do produto, com inúmeros processos sendo registrados contra fabricantes de dispositivos. Isso adicionou um alto custo ao sistema operacional, que deveria ser gratuito. Ser popular acabou custando caro.

Visite o Mania de Celular para tirar dúvidas sobre telefones celulares - http://www.maniadecelular.com.br
Enhanced by Zemanta

0 comentários: